quinta-feira, 16 de junho de 2011

O dilema dos remédios

Na minha primeira consulta o meu GO me passou alguns remédios que eu poderia tomar pois são seguros para grávidas: Buscopan Duo e Luftal (que já está fora de circulação e em seu lugar ficou só o genérico). Além dos próprios da gravidez que é o ácido fólico e um para as cólicas tão presentes no primeiro trimestre, no meu caso o Dactil OB, e finalmente um para os tão terriveis enjoos (eu tomo o Meclin 50, foi o que me salvou pois enjooei a beça). Os remédios próprios para a gravidez não são problema, o prblema é quando o seu GO passa um remédio cuja bula diz que não pode ser utilizado para grávidas... eu passei por esse dilema algumas vezes pois eu ficava apavorada cada vez que lia uma dessas bulas e, não sei quanto aos outros mas, eu sempre leio a bula toda e principalmente agora que tem um bebê crescendo dentro de mim. Meu dilema maior foi quando um dia acordei mais enjoada do que o normal e liguei para o meu GO que me receitou o VONAU, fui a fármacia e comprei na mesma hora, mas quando o abri e li a bula fiquei em pânico! Esse remédio é recomendado para quem faz radioterapia, não deve ser tomado por grávidas no primeiro trimestre (que era o meu caso) e poderia ser tomado por grávidas a partir do segundo trimestre somente se os benefícios fossem superior aos riscos para o feto. Resultado: ele ficou encostado lá no ármario e eu me contentei em tomar o meclin que já é próprio para enjoos de grávida mesmo... E cá estou, com quatro meses e quase livre dos enjoos. Eu sei que GO são profissionais e tudo mais, mas passar um remédio desses por telefone não me deixou muito satisfeita não, foi até meio decepcionante, o que me leva ao próximo post. Até lá!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário